Rejeição de prótese de mama: saiba como proceder

Rejeição de prótese de mama

Rejeição de prótese de mama

Ninguém que passa por qualquer tipo de cirurgia deseja passar por outra de reparação em seguida. A contratura capsular, também chamada popularmente de rejeição de prótese de mama, preocupa mulheres que já fizeram ou ainda vão fazer mamoplastia.

Embora seja rara, a contratura capsular é uma reação natural do organismo que pode acontecer com qualquer pessoa logo no primeiro mês ou depois de alguns anos.

Com o avanço da tecnologia e as próteses mais modernas, de superfície texturizada, o número de casos é muito baixo. Estima-se que 4% das próteses, durante um período de 10 anos, vão desenvolver algum grau de contratura. * Antigamente, o volume de rejeição de prótese de mama era muito maior, chegando a quase metade dos implantes realizados.

Leia o artigo até o final e saiba mais sobre como isso acontece, além dos sintomas e tratamentos.

Como pode ocorrer a rejeição de prótese de mama?

A rejeição da prótese de mama não tem motivo específico identificado pela ciência.
O que acontece é que, ao identificar um corpo estranho, o organismo tem duas alternativas: absorver ou expulsar.
No caso do silicone, o corpo desenvolve uma película em volta do implante com o objetivo justamente de proteger o organismo.

Com o tempo, essa membrana vai ficando mais espessa e vai comprimindo a prótese, até que ela não aguente, podendo romper.

Até que isso aconteça vale a pena prestar atenção aos sintomas: incômodos e dores constantes nos seios, assimetria e ondas na superfície das mamas. Além disso, é possível sentir a prótese se contraindo e endurecendo.
Em geral, os médicos consideram a rejeição quando a prótese se desloca e/ou apresenta deformidades aparentes.

Tratamento para rejeição da prótese de mama

Para tratar os casos de rejeição de prótese de mama, o médico precisa avaliar caso a caso.

Nos casos mais graves, a indicação mais comum é a troca da prótese. Porém, quando existe inflamação, é preciso trata-la primeiro e aguardar a recuperação.

Para se prevenir dessa situação, lembre-se da importância de escolher um médico especializado em cirurgia plástica.

Ao selecionar um profissional capacitado e experiente, você garante segurança e saúde, além de minimizar os riscos de qualquer procedimento.

Esse médico certamente vai saber escolher uma boa marca de prótese de silicone, devidamente aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para as mulheres que já têm prótese de silicone, a dica é: não deixe de fazer os exames de rotina pelo menos uma vez por ano para identificar qualquer problema com antecedência.

Fique atenta aos sintomas dos casos de rejeição de prótese de mama e, se perceber qualquer sinal, agende uma consulta com o cirurgião plástico da sua confiança. Se esse conteúdo foi útil para você, compartilhe com seus amigos pelas redes sociais.

*Dados de matéria publicada no site do Hospital Sírio Libanês

 

//]]>